9 passos para construir um plano de carreira - JM Consultoria | Impulsiona e Transforma

9 passos para construir um plano de carreira

9 passos para construir um plano de carreira

Um plano de carreira deve unir objetivos do colaborador e da empresa. Assim, o crescimento de ambos é potencializado.

Se você não sabe onde quer chegar, qualquer lugar serve. O que pensam seus profissionais? Está claro para eles qual caminho devem percorrer para crescer na organização? Até onde eles podem chegar? De forma simples, como podem fazer isso?

 

Um bom plano de carreira pode ser definitivo na hora de trazer um bom novo colaborador para seu time, bem como reter aqueles que fazem a diferença diariamente. A forma de organizar e identificar a sequência que profissionais podem percorrer dentro de uma organização, seja ela de forma vertical ou horizontal, por meio de evolução técnica e comportamental que reflita nos resultados da organização, é um processo que precisa ser natural.

 

Benefícios da implantação

O plano de carreira é um dos melhores programas para estimular o autodesenvolvimento profissional, capaz de promover motivação, além de ser uma ferramenta importante de retenção e atração de talentos. Isto ocorre porque seus critérios apontam os requisitos necessários para que o profissional assuma novas responsabilidades e seja remunerado dentro dos padrões da empresa e do mercado. Porém, para isso, a empresa deve ter mapeado as competências necessárias de cada cargo, dando uma visão objetiva do que se espera, tornando o time mais qualificado e com foco em resultados.

 

Como estruturar um plano de carreira?

Para uma política de plano de carreiras que funcione de fato, é necessário um planejamento de gestão de pessoas, contendo os seguintes passos:

 

1. Estruture seu organograma funcional, contendo todas as funções da sua empresa.

2. Com base neste organograma, mapeie os cargos e suas competências de acordo com as características do negócio. Pense junto com seus colaboradores, identificando seus sonhos e aspirações e balizando o que a empresa pode de fato oferecer.

3. Faça um comparativo entre o que o mercado oferece e a sua capacidade econômica de suportar custos com a implantação de um plano de carreira progressivo.

4. Desenvolva uma política de remuneração consistente, estruturando o plano de cargos e salários de acordo com a realidade da empresa, alinhado com a avaliação de desempenho por competência.

5. Trace metas individuais, setoriais e globais e acompanhe os resultados, se atentando a como as metas são atingidas, ponderando sempre a questão de ser eficiente, ser eficaz e ser efetivo.

6. Realize, sempre que possível, benchmarking com empresas cuja estrutura seja semelhante à sua.

7. Invista e incentive o autodesenvolvimento dos colaboradores.

8. Promova treinamentos internos que impactam nos resultados da empresa, isto é, no que realmente fará a diferença para ambos, sinalizando quais os conhecimentos necessários para assumir o cargo.

9. Estruture a mudança de níveis atrelada à avaliação de desempenho, considerando comportamento, habilidades e atitudes.

 

Dica: Escute seus funcionários. Descubra quais são as expectativas de carreira e futuro que cada um tem dentro da empresa, e preste atenção também naqueles que não sonham em ficar por muito tempo e nas razões que eles apresentam para ter essa visão.

 

VOLTAR

CONTATO


AGENDE UM DIAGNÓSTICO SEM COMPROMISSO.